Fechar
Atendimento ao Cliente: (21) 2672-7070
Resultado de Exames
O que deseja fazer?

Perguntas Frequentes

Perguntas FrequentesConsulte abaixo algumas respostas às perguntas mais frequentes sobre nossos serviços: 

Sim. Há pessoal especializado nesta área, em constante reciclagem para aprimorar o atendimento infantil.
O resultado “não realizado” significa que não houve crescimento de bactérias na cultura e por isso não há a necessidade de utilizar medicamentos.
Através deste exame se poderá observar a quais antibióticos a bactéria encontrada no material analisado é sensível ou resistente, ou seja: o antibiograma permitirá a identificação do antibiótico mais adequado para o tratamento da infecção apresentada pelo paciente.
Sim, o atendimento a gestantes, idosos e crianças é prioritário. Vale observar que no caso de ser necessária a presença de um profissional especializado, como na área infantil ou ginecológica, o atendimento pode não ser imediato.
Para segurança do paciente, apenas o próprio ou um portador com o comprovante original poderá retirar os resultados na unidade do Sérgio Franco na qual o exame foi realizado. Na falta do comprovante original, o portador tem que levar uma autorização do cliente de próprio punho, contendo os números de identidade e/ou CPF do cliente, além da identidade do portador. Entre em contato com o SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente) – telefone (21) 2672-7070  para obter mais informações sobre outras maneiras de receber seus laudos: fax, e-mail, internet (no site do Sérgio Franco) ou através do Lab Express (entrega motorizada, no local de sua escolha).
Sim, é possível receber os resultados por telefone, com exceção de alguns exames. Há também outras maneiras de receber os laudos: fax, e-mail, internet (no site do Sérgio Franco) ou através do Lab Express (entrega motorizada, no local de sua escolha). Entre em contato com o SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente) – telefone (21) 2672-7070 e opte pela maneira mais conveniente.
O hematoma ocorre quando o sangue “vaza” da veia, o que ocorre em situações como veias finas ou com muita pressão sanguínea. Outras vezes, por falta de compressão adequada no momento da coleta. Ou ainda, devido ao consumo de algum medicamento que pode alterar a coagulação do sangue.
Não. No entanto, é importante que os medicamentos não se misturem à urina no momento da coleta. Deve-se fazer assepsia local na hora do exame, além do uso de absorvente interno.
O paciente pode realizar o exame em outro local, quando a solicitação for para “urina tipo 1”, colhendo o material em frasco apropriado, seguindo as orientações do atendimento do Sérgio Franco. No entanto, para cultura, o ideal é fazer a coleta no laboratório.
Não necessariamente. Apenas se o seu médico solicitar. A urina pode ser colhida em qualquer horário, observando que o paciente deve permanecer duas horas sem urinar para gerar o volume ideal para a análise.
Não é necessário estar em jejum para realizar o exame de fezes.
O Sérgio Franco ressalta que as orientações podem variar para cada exame ou tipo de paciente, dependendo de sua situação clínica e do que o médico solicita. Todos esses dados devem analisados para que se o resultado do exame seja o mais confiável possível. Em caso de dúvida, consulte o seu médico.
Depende do que foi solicitado por seu médico. Nem todos os ítens solicitados na receita médica requerem jejum. O hemograma simples é um desses casos. Entretanto, há outros casos em que o jejum é necessário, como a análise de glicemia e triglicérides. O atendimento do Sérgio Franco está apto a informar quantas horas de jejum são necessárias para a realização de cada exame.
O alimento consumido no dia anterior ao exame pode interferir no resultado da taxa de colesterol e, principalmente, na de triglicérides. O paciente com histórico de triglicérides elevados que adotar uma dieta rígida no dia anterior ao exame ou o paciente com triglicérides normais que consumir alimentos mais gordurosos do que o habitual obterão resultados “falsos”. A taxa de triglicérides provavelmente será mais baixa no primeiro caso e mais alta no segundo caso.
Sim, mesmo que na véspera do exame o consumo de álcool tenha sido moderado. O ideal é não consumir bebidas alcóolicas por pelo menos 72 horas antes da realização dos exames.
Sim. Testes realizados depois de qualquer atividade física podem apresentar alterações. O paciente deve se encontrar em situação de repouso antes de realizar exames como os de glicemia e dosagem de fator VIII de coagulação.
As mulheres podem realizar exame de sangue ou qualquer tipo de exame durante o período menstrual. Mas é importante informar ao médico em que período do ciclo o exame foi realizado, pois há variação de hormônios que precisam ser levadas em conta durante a avaliação dos resultados.
O exame de urina, por exemplo, pode apresentar alteração se realizado durante o perído menstrual. No entanto, se houver urgência na coleta do material, deve-se fazer assepsia local na hora do exame, além do uso de absorvente interno, para que o sangue menstrual não se misture à urina.
Em tese, não há problema. Mas é importante consultar o médico responsável ou o laboratório antes de coletar o material, pois em alguns casos pode haver interferência nos resultados.
O fumante deve se abster do cigarro no dia em que for realizar exames como: teste de agregação plaquetária, curva glicêmica ou teste ergométrico.
O chamado jato “médio” é o material que melhor representa o que está presente na bexiga. É importante desprezar o primeiro jato pois pode haver nessa amostra a presença de células e secreções presentes na uretra, sobretudo se houver alguma inflamação ou infecção.
Independentemente do medicamento que esteja sendo consumido, é importante prevenir o profissional do Sérgio Franco responsável por sua coleta, pois em muitas situações esse dado deve ser levado em conta na avaliação do resultado. Antibióticos e antiinflamatórios têm ação sob a coagulação do sangue, por exemplo. Caso seja detectado que o medicamento pode interferir no resultado, é necessário conversar com o médico responsável a respeito da suspensão do consumo durante alguns dias, para a realização do exame.
Entre na seção TRABALHE CONOSCO que se encontra em nosso site. Lá você encontrará informações sobre como cadastrar o seu currículo.
Sim, pois a água não interfere no resultado dos exames.
Sim, basta entrar em contato diretamente com a Unidade de Atendimento onde o exame foi realizado e/ou entregue.
A lista com o praparo para todos os exames se encontra na seção: EXAMES - PREPARATÓRIO PARA PACIENTES. Você pode fazer a consulta digitando o nome do exame no campo apropriado ou consultar na lista de exames, ordenada alfabeticamente. Em caso de dúvida, entre em contato com o SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente), pelo telefone (21) 2672-7070.
CIP é a sigla de "Código de identificação do Paciente". Cada cliente possui um CIP individual que funciona como um número de cadastro permanente para acessar os laudos e solicitar novos serviços do Sérgio Franco. Os exames dos clientes são rastreados através de seu CIP. O CIP é a segurança de que o cliente não terá seu cadastro confundido com o de outro cliente.
No momento da troca da senha inicial pela senha pessoal, se você cadastrou seu e-mail, você poderá solicitar o envio de sua senha para o endereço eletrônico (e-mail) cadastrado. Caso você não tenha cadastrado seu e-mail, ligue para o nosso Serviço de Atendimento ao Cliente: 
(21) 2672-7070 e solicite a sua senha.
 “Na página inicial – www.sergiofranco.com.br - , escolha o seu perfil de acesso entre as opções: “Pacientes, Médicos ou Laboratórios”. No canto superior direito, digite o seu CIP (Código de Identificação do Paciente, que consta no protocolo de atendimento), sua senha, data de nascimento e clique em “OK”.  Selecione a data que deseja consultar, clicando em cima da opção correspondente (você poderá optar por todos os exames realizados a partir de 1996). Em “+ Detalhes” é possível visualizar o nome do(s) médico(s) solicitante(s), permitindo ainda visualizar laudos separados por profissional solicitantes quando houver mais de um na mesma visita.”.

® 2014 Sérgio Franco Medicina Diagnóstica. Todos os direitos reservados